FAIL (the browser should render some flash content, not this).


Presidente da República e AJAP visitam Explorações Agrícolas e reúnem com Jovens Agricultores do Algarve
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

À semelhança de anteriores Roteiros para a Juventude da Presidência da República, a AJAP foi mais uma vez desafiada a fazer parte de uma Jornada inteiramente dedicada aos Jovens Agricultores do Algarve, permitindo divulgar a vitalidade da agricultura e o empenho dos Jovens Agricultores, nomeadamente na região algarvia.

O Presidente da República, juntamente com a Ministra da Agricultura e a AJAP, visitaram, na passada 6ª feira, 6 explorações de Jovens Agricultores de sucesso, tendo também reunido com cerca de 60 Jovens Agricultores da região, que tiveram oportunidade de partilhar as suas experiências e expor as principais dificuldades e constrangimentos sentidos na actividade, nomeadamente a necessidade do acompanhamento técnico e de formação profissional adequada; a questão do escoamento, do acesso ao crédito e à terra, entre outras.

Por sua vez o Presidente da AJAP, Ricardo Brito Paes, reforçou o papel da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal não só na região algarvia como nas restantes regiões do País. Na sua opinião, com o encerramento permanente de delegações e diminuição de funcionários do Ministério da Agricultura por todo o País, é evidente a necessidade de reforçar os meios e as condições para que as organizações possam realizar um trabalho de acordo com os requisitos cada vez mais exigentes das explorações.

O papel crucial de uma formação de base aos Jovens Agricultores, quer em vésperas da apresentação dos seus projectos quer ao longo do desenvolvimento desses projectos; a imperiosa necessidade de um sistema de acompanhamento técnico a cada Jovem Agricultor que é talvez uma das necessidades mais prementes que vários estudos apontam como uma das principais causas de sucesso.

O acesso ao crédito, a AJAP reconhece a existência de algum trabalho desenvolvido, no entanto trata-se de um problema que atravessa gerações e programas, urge ir mais longe e responsabilizar mais todos os intervenientes, Promotores, Bancos, Instituições de garantia e até o próprio Estado. Seria crucial maior empenho e celeridade.

Os mercados, o acesso aos mercados e a concentração de produções é também uma excelente via para que muitos dos Jovens Agricultores e pequenos e médios agricultores possam comercializar as suas produções de forma mais lucrativa e até iniciar o processo de exportação. A este propósito, o Presidente da AJAP relembrou que das organizações consideradas de cúpula de produção, a AJAP é a única que não tem assento na Parca - Plataforma de Acompanhamento das Relações na Cadeia Agroalimentar.

Ricardo Brito Paes reforçou ainda a importância de acelerar o processo de implementação da figura de Jovem Empresário Rural. É seguramente uma figura incontornável no futuro, pelo contributo no combate à desertificação, pelo acréscimo que pode trazer na coesão territorial e pela mais-valia na sustentabilidade do Espaço Rural.

Por seu lado, a Ministra da Agricultura concordou com os diversos constrangimentos e problemas enumerados e afirmou que tudo tem feito no sentido de os resolver e minimizar. Questionada em concreto sobre a figura do Jovem Empresário Rural, declarou que o assunto está a ser devidamente tratado pelo Ministério da Agricultura e do Mar.

Por fim, o Chefe de Estado mostrou-se confiante no sector, declarando que a agricultura pode contribuir para “reduzir o endividamento” do país e encorajou os Jovens Agricultores afirmando que “o futuro e a sustentabilidade da agricultura depende do seu rejuvenescimento”.

Fotografias: Presidência da República Portuguesa

(Publicado em 11/03/2014)

 

 

Prémio Agricultura 2013 - Candidaturas Abertas até 10 de Novembro
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

 Estão a decorrer, até 10 de Novembro de 2013 (inclusive), as candidaturas para a 2ª edição do Prémio Agricultura, devendo as mesmas ser enviadas para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  ou por correio para a seguinte morada: 

Arruamento D à Rua José Maria Nicolau, nº 3
1549-023 Lisboa

 

O Prémio Agricultura 2013 tem por objectivo Promover, Incentivar e Premiar os casos de sucesso dos sectores Agrícola, Florestal e Agro-industrial nacionais, que se distinguem nas categorias de Startups, Jovens Agricultores, PME’s, Grandes Empresas e Associações/Cooperativas.

 

O evento, promovido pelo BPI e Correio da Manhã, conta com o Patrocínio do Ministério da Agricultura e do Mar, com o apoio da PwC e do Jornal de Negócios, e com a participação da AJAP como membro do Júri que irá avaliar as candidaturas.

 

Durante o período em que decorre o Prémio, realiza-se um Ciclo de Conferências subordinado aos desafios do sector, em várias cidades do País.

Ciclo de Conferências Prémio Agricultura 2013

Data 

                 Local 

Tema 

      23 de Outubro

Macedo de Cavaleiros

Internacionalização

        30 de Outubro *

Évora

Internacionalização

      5 de Novembro

Viseu

Estratégias de cooperação: sector vinícola e sector florestal

        19 de Novembro*

Lisboa

Conferência e entrega de prémios

* Data a confirmar

 

A AJAP incentiva todos os Jovens Agricultores a apresentarem a sua candidatura às categorias Startups ou Jovens Agricultores 2013, no âmbito deste concurso.

 

Para mais informações, por favor consulte o site www.premioagricultura.pt

(Publicado em 16/10/2013)

 

AJAP Assina Protocolo com Estado da Bahia do Brasil
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
No passado Domingo, a AJAP - Associação dos Jovens Agricultores de Portugal assinou um Protocolo de Cooperação com o Governo da Bahia, através da Secretaria de Agricultura. Os objectivos deste Protocolo prendem-se com a troca de experiências no sector agro-pecuário, nomeadamente no associativismo, cooperativismo, assistência técnica, importação e exportação de produtos e desenvolvimento da possibilidade de atracção de Jovens Agricultores para investimento na Bahia, bem como o intercâmbio de Jovens Agricultores dos dois países para que possam estagiar em explorações Portuguesas e Baianas.
 
Estamos seguros que, com a assinatura deste Protocolo, a AJAP deu mais um importante passo para a internacionalização das empresas agrícolas dos nossos associados, bem como um estímulo para a nossa equipa de profissionais do terreno, pois este protocolo espelha o reconhecimento do trabalho por eles desenvolvido junto dos seus Agricultores.
 
(Publicado em 26/09/2013)
 

Nem tudo são rosas
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Alertar e colocar o dedo na ferida, no que toca à Instalação de Jovens Agricultores em Portugal, tal como a AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal tem vindo a fazer nos últimos tempos publicamente e não apenas nos seus fóruns internos, não é de forma nenhuma redutora nem desencorajadora, pelo contrário.

A AJAP tem 30 anos de história e muitos Jovens Agricultores instalados, felizmente com uma taxa de sucesso bastante elevada. Compete-nos a nós, em última instância, fazer este trabalho de alerta, pois caso contrário, não ficaríamos de consciência tranquila. Temos sido, inúmeras vezes, balões de oxigénio para muitos Jovens que já desesperados vêm ter connosco, infelizmente nem sempre temos solução!

O Jovem Agricultor tem que estar consciente do passo que está a dar e se, por si só, a agricultura é uma actividade de extrema especificidade e complexidade, todos os meandros de um processo de Instalação com apoios financeiros estatais e da EU, passa a assumir contornos extremamente burocráticos e de grande responsabilidade para o Proponente. Daí, os manifestos e preocupações da AJAP, para que possa haver por parte do Ministério um maior controlo sobre os Projectistas, tal como já existe para a elaboração de candidaturas PU, SNIRA, SAA, entre outras.

É fundamental “balizar” este processo, porque em última instância quem fica penalizado com o mau desempenho do Projectista é o Jovem. Têm chegado à AJAP, nas últimas semanas, vários casos de Jovens Agricultores que estão no limiar do 2º Pedido de Pagamento do Prémio de Instalação (oito mil euros), e que para o mesmo ser efectuado o Jovem tem que apresentar uma taxa de execução na ordem dos 80% do Plano Empresarial, sob pena de terem que devolver verbas já recebidas anteriormente.

São situações como esta, de extrema delicadeza e de grande complexidade, que a AJAP tenta antever, daí o nosso “realismo” face aos números gordos que têm vindo a público.

Neste novo Quadro Comunitário de Apoio 14/20 em preparação, as Organizações de Produtores vão ter um grande destaque, congratulamo-nos com essa medida, pois sem parcerias e aproveitamento de sinergias, sem um verdadeiro espírito de “equipa”, o que hoje não é fácil, amanhã será praticamente impossível.

Se com as gerações passadas nem sempre foi possível estabelecer este tipo de ligações, gostaríamos de “impor” esta cultura às novas, já em actividade e às que estão para chegar, vamos deixar de ver o vizinho como um concorrente mas como um parceiro estratégico, para que as nossas explorações ganhem escala de mercado e se tornem mais competitivas. Basta olharmos para os sectores de maior sucesso (ex: frutas e hortícolas, vinho, azeite…), grande parte deve-se seguramente a uma boa organização.

No entanto este “casamento” não tem que existir só entre Produtores, é verdade que é o mais importante, mas as Associações, Cooperativas e todas as Organizações que existem pelo país, têm um papel preponderante neste processo, também elas devem ser aliadas e verdadeiras colaboradoras dos seus Produtores, e não meras prestadoras de serviços, têm além desse papel comercial, que começar a ter mais crédito junto dos seus associados ou cooperantes.

Nesta matéria a AJAP tem-se pautado por fazer um trabalho de grande proximidade junto dos seus Agricultores, mantendo Gabinetes abertos, com Técnicos experientes nas principais zonas agrícolas do nosso país.

Em tempos que não são fáceis, os sacrifícios têm sido elevados, mas estamos certos que este é o caminho e que mais tarde iremos colher os frutos. Contudo, não deixamos de ter a humildade suficiente para admitir que muito ainda está por fazer e que teremos ainda muito a melhorar, porém na certeza que os nossos Agricultores nos vêem como parceiros e que esta parceria terá seguramente um futuro risonho.    

 O Presidente da AJAP

Ricardo Brito Paes

(Publicado em 11/09/2013)

 

AJAP presente como Expositor na FACIM 2013
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A AJAP - Associação dos Jovens Agricultores de Portugal participa como Expositor na presente edição da FACIM – Feira Internacional de Maputo, capital de Moçambique.

Este certame, o mais importante acontecimento económico internacional de Moçambique, teve início na passada Segunda-feira, dia 26 de Agosto, prolonga-se até Domingo, dia 1 de Setembro e contou, na Sessão de Abertura, com o mais alto magistrado da nação Armando Guebusa, Presidente da República Popular de Moçambique e com o Vice-Primeiro Ministro de Portugal, Dr. Paulo Portas.

À semelhança de edições anteriores, Portugal dispõe de um Pavilhão onde as empresas portuguesas apresentam os seus negócios e propostas de investimento no País. Não sendo a AJAP uma empresa, a estratégia da Direcção passa, através da sua presença este ano no certame e ainda pela realização de um Seminário a 29 de Agosto, por colocar-se à disposição dos Jovens Agricultores e Agricultores portugueses, que pretendam investir na actividade agrícola em Moçambique. Para além deste importante papel de apoio e contactos a cargo do Delegado da AJAP, residente em Moçambique, Alberto Carreira, a AJAP está a envidar esforços junto das instituições associativas moçambicanas, para que até ao final do ano seja possível operacionalizar acções conjuntas de trabalho com Jovens Agricultores moçambicanos.

Moçambique é dos Países do mundo que nos últimos anos tem apresentado uma taxa de crescimento sustentada, acresce o facto de ser politicamente estável, o que tem permitido e permite, atrair inúmeros investimentos estrangeiros, gerar riqueza e melhorar as condições de vida das suas populações.

A FACIM - Feira Internacional de Maputo transmite aos Visitantes toda esta conjuntura, empresas oriundas de vários Países já instaladas à procura de clientes e mais negócios e muitas empresas à procura de poder reunir as diferentes condições para iniciarem a sua actividade no País. Ao longo do certame registam-se inúmeros encontros e reuniões, para além da realização de Seminários e Palestras, como o Seminário que a AJAP vai realizar no dia 29 de Agosto de 2013, subordinado ao tema “Portugal-Moçambique I Sinergias e Oportunidades”.

 

 

 

 

(Publicado em 28/08/2013)

 
<< Início < Anterior 1 2 3 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 3

ENTRADA   AJAP   SERVIÇOS   ASSOCIADOS   DOSSIERS   ACTUALIDADE   LINKS   CONTACTOS